A Páscoa é uma celebração muito importante para o calendário cristão. Ela marca a ressurreição de Cristo após seu sacrifício na cruz. Como um colégio cristão, não poderíamos deixar de deixar a data passar em branco. Neste texto, você vai ver três lições que podemos tirar da Páscoa e como elas podem nos ajudar a enfrentar o cenário atual.

Antes, porém, vamos relembrar o que é e como surgiu a Páscoa. 

A história da Páscoa

A primeira Páscoa está descrita na Bíblia, mais especificamente no livro do êxodo. Nela, o povo de Israel foi liberto após 400 anos de escravidão no Egito. Depois de nove pragas, deu enviaria a última (e mais terrível): a morte dos primogênitos. Para que os israelitas não fossem atingidos, Deus ordenou que eles sacrificassem um cordeiro e passassem seu sangue nos umbrais das portas. A carne precisaria ser consumida numa refeição em família. 

A festa da Páscoa continuou a ser celebrada pelo povo de Israel até a época de Jesus, quando ganhou o significado cristão que conhecemos hoje.

Após o sacrifício de Jesus na sexta-feira da Paixão (ou sexta-feira santa), ele ressuscitou ao terceiro dia. Na tradição cristã, a ressurreição de Jesus celebra a vitória do homem sobre o pecado e sua libertação.

Que lições podemos tirar da Páscoa? Continue a ler para descobrir!

Páscoa é sinônimo de esperança

Tanto no Egito quanto na morte de Cristo, o cenário parecia de desolação aos olhos humanos. As pessoas se viam sem esperança e desoladas por acreditarem que não sairiam de seus cenários caóticos. Alguma semelhança com os dias atuais?

O que elas não sabiam é que milagres estavam para acontecer. O criador do universo permanecia no controle.

Ter esperança nos motiva a seguir em frente, a sonhar, a fazer novos planos. A esperança nos fortalece e nos faz caminhar na busca por dias melhores.

“Enquanto há vida, há esperança.”

Páscoa é tempo de celebração da vida

Você conhece a história da Poliana? 

Poliana é a personagem principal do livro “Poliana moça” e busca sempre ver o lado bom das coisas. Foi dessa narrativa que surgiu a expressão “brincar de Poliana”. 

O que essa história nos ensina é que sempre há um algo positivo no que passamos, não importa o quão negativas as coisas pareçam.

Encontrar o lado positivo mexe com os hormônios que nos alegram e trazem a sensação de bem estar. Por outro lado, focar na tristeza nos deixa para baixo e cada vez mais deprimidos.

Ao assistir os jornais hoje é muito fácil se assustar com as notícias ruins, mas eu tenho uma boa notícia para você: você está vivo. Esse é um fato que merece ser celebrado todos os dias!

Jesus voltou à vida na Páscoa para que o ser humano tivesse vida abundante.

Páscoa é tempo de se reinventar

A vida é feita de ciclos. Os bons nos trazem alegria e contentamento e os ruins nos ensinam lições que ajudarão em situações futuras. O que muda diante de um ou de outro? Nossa postura.

O povo de Israel e os discípulos enfrentaram duas situações semelhantes: a tristeza da aparente perda e a alegria após o milagre. Nos dias de hoje, podemos dizer que eles tiveram duas características que nos impulsionam na vida: resiliência e flexibilidade.

A resiliência é a capacidade de “levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima” quando somos abatidos pelos problemas. Já a flexibilidade fala da capacidade de se adaptar para superar o dia mau.

Você imaginou estar vivendo o que está vivendo hoje? Independente da sua resposta, é importante saber que não dá para fugir. É preciso seguir em frente!

A resiliência e a flexibilidade são características muito importantes para vencermos as lutas da vida. A primeira nos faz “sacudir a poeira” e a segunda nos ajuda a ajustar a rota rumo aos nossos objetivos.

E o chocolate?

Ao longo do tempo, o chocolate e o coelho passaram a fazer parte das tradições seculares de Páscoa. Porém, não devemos ignorar o real significado da data. 

Quer você concorde com a tradição do chocolate ou não, vou dar uma razão para você fazer “um agradinho” para alguém nesta Páscoa. 

“Além do ganho nas funções cognitivas, os efeitos sobre o humor são incontestáveis. O chocolate influencia o humor devido à presença do aminoácido triptofano, responsável pela produção do neurotransmissor serotonina, conhecido por ser o “hormônio da felicidade”. A setoronina é responsável pelo humor, sono e apetite. Na falta dessa molécula podem se manifestar depressão e estados de ansiedade. A distribuição de triptofano tem o efeito de atenuar esses sintomas.”

E aí, que tal adoçar a vida de alguém hoje? Pode ser com um chocolate, uma ligação, uma video-chamada ou uma mensagem de texto. O importante é se fazer presente nesta data tão importante e compartilhar a esperança. 

O que você achou das três lições que podemos tirar da Páscoa? Que tal compartilhar com quem você ama?

Feliz Páscoa! Jesus vive!